História do Labrador

  • A teoria mais aceita para a origem do Labrador Retriever, ou simplesmente Labrador, é de que seja originário de Newfoundland ou Terra Nova, na costa oriental do Canadá, onde era utilizado pelos pescadores para puxar as redes para a terra.
  • Apesar de ter origem no Canadá, a raça foi realmente consolidada na Grã-Bretanha, onde chegou aproximadamente em 1830. O The Kennel Club reconheceu oficialmente a raça em 1903 e 14 anos depois o American Kennel Club fez o mesmo, registrando-o como cão mais popular logo após a 2ª Guerra Mundial, em 1991.
  • Por suas qualidades - excelente faro, disposição e facilidade de aprendizado - foi ganhando espaço em muitas atividades.
  • Destacou-se por sua habilidade em atuar em dupla com o homem durante as caçadas, esperando o dono atirar na ave para depois ir buscá-la com rapidez. Para cumprir sua tarefa o Labrador é capaz de enfrentar qualquer tipo de obstáculo, seja na terra ou na água, onde por ser um excelente nadador, sai-se muito bem.
  • Reconhecidos por sua inteligência e docilidade, a raça passou a ser usada como cão guia, auxiliando pessoas com necessidades especiais diariamente. 

  • Popularidade

  • O labrador é reconhecido por ser um cão afável, carinhoso e extremamente dócil com crianças.  Foram essas características que fez com que a raça ganhasse popularidade mundial, sendo há anos o número 1 em registros nos EUA e na Inglaterra.

  • Cores

  • São 3 as cores permitidas pelo padrão da raça: o preto, amarelo e chocolate. Sua pelagem é curta e espessa e requer poucos cuidados especiais por parte dos donos.


  • Dedicação e apego são marcas registradas da raça, assim como a inteligência e a facilidade de aprendizado. Segundo o ranking elaborado por Stanley Coren, em seu livro A Inteligência dos Cães o Labrador ocupa a 7ª posição no que se refere à obediência para o trabalho, o que ampliou ainda seu "campo de trabalho. É um excelente guia para cegos e atua como cão farejador à procura de drogas em muitos aeroportos.
  • É extremamente dedicado ao dono e segundo o padrão da raça, não deve apresentar nenhum grau de agressividade. Têm também grande necessidade de estar junto com os donos, seguindo seus passos por todos os lugares. 


Compartilhe


Segue a gente